[Áudio Clássico] Artigos sobre Áudio Clássico Setor: 5
Servidor: audioclassico.com

Aparelhos de som vintage
Modelos dos anos 70, 80 e 90
Restauração • Conserto • Dicas • Artigos • Utilitários

Site desenvolvido e mantido pela

Home   Artigos e dicas   Cálculos e dados
Aparelhos restaurados   Informações e discussões
Contato
Google

Você está aqui: Home » Todos os artigos

Aparelhos restaurados

Abaixo estão as histórias e os vídeos de alguns dos aparelhos que foram restaurados em nossa oficina.
Dentre os milhares de aparelhos que passaram por nossas mãos, infelizmente foi só nos últimos anos é que começamos a nos preocupar em documentar o que foi feito. Mesmo assim, acreditamos que seja material que pode ajudar a muita gente.
Escolhemos alguns para mostrar aqui pensando em sua importância histórica, na sua performance ou em algum trabalho interessante que foi feito nele.
Veja também a seção de Vídeos sobre áudio, com mais vídeos contendo opiniões, constatações e análises de vários aspectos sobre os aparelhos, as mídias (LPs, cassetes, etc.), as músicas e outros temas correlatos.

Toca discos Gradiente System 96 (S-96) revisado e funcionando. Esta foi uma restauração difícil!

O conjunto System 96 da Gradiente marcou época. Entre o final dos anos 70 e começo dos anos 80, este conjunto era o melhor que se podia comprar dentro de um orçamento apertado, sem comprometer demais a qualidade do som.

O conjunto S-96 era composto por toca discos, tape deck, receiver e duas caixas acústicas.

Atualmente é difícil encontrar um conjunto destes original e funcionando, mas existem colecionadores e apreciadores que buscam pelos componentes do S-96 para compor o seu próprio conjunto.

O toca discos mostrado neste vídeo é justamente o que acompanhava o S-96. Está, inclusive, com a armação de madeira própria para entrar no rack do conjunto, mas que pode também ser usado em cima de uma mesa.

Depois de muitos anos guardado numa oficina de manutenção de eletrônicos, foi resgatado por nossa equipe e foi restaurado. Não foi fácil, porque faltavam peças e a graxa usada no mecanismo tinha virado uma espécie de cola.

Então não havia outra saída, o aparelho foi desmontado peça por peça para limpeza, lubrificação e regulagem. Foram trocadas as partes de borracha, em especial a borracha e o tracionador do prato. Feitos os devidos ajustes, aparelho volto a funcionar novamente.

Durante a restauração é que percebemos que este aparelho teve tão pouco uso que até a agulha é a original de fábrica. Parece que alguém comprou este aparelho novo, usou um pouquinho e o abandonou à própria sorte.

Equipado com cápsula Pickering XV-15, uma das melhores da época, a cápsula tem ainda a escovinha de limpeza que vai à frente da agulha para ir retirando do disco as sujeiras mais grossas.

Naturalmente, como todo aparelho com mais de 40 anos de fabricado, uma ou outra função pode não funcionar totalmente conforme esperado, e também é óbvio que a tecnologia dos toca-discos evoluiu muito depois que o S-96 teve seu lugar no mercado.

Apesar disto tudo, este aparelho ainda é capaz de proporcionar boas horas de audição agradável dos seus LPs favoritos.

Tape deck Pioneer CT W504R demonstração dos recursos e funcionamento depois da restauração

Demonstração dos principais recursos e do funcionamento do tape deck Pioneer CT-W504R.
Aparelho foi restaurado em nossa oficina, com troca de correias e rolos pressores. Eletrônica foi conferida e recalibrada de acordo com as especificações originais da Pioneer, com a fita Maxell UD que é uma das mais comuns e acessíveis hoje em dia.
Grava e reproduz perfeitamente, painel sem riscos ou arranhões, está até com a etiqueta original de propaganda que veio de fábrica quando o aparelho foi adquirido.

Este modelo tem três recursos interessantes:
1 - O FLEX (Frequency Level Expander) fica o tempo todo analisando o som que está sendo reproduzido e ajusta o equalizador interno para que os agudos fiquem equilibrados em relação aos demais sons. Na prática, significa que se uma fita estiver com o som abafado, com poucos agudos, com o FLEX esta fita ganhará vida nova.
2 - O AUTONR (Dolby automático) também fica analisando continuamente o som que está sendo reproduzido, e fica alternando entre nenhum Dolby, Dolby ou Dolby C. Com isto se consegue a melhor reprodução possível. Nas passagens com volume baixo, entra automaticamente o Dolby C, que oferece a maior redução de chiado. Significa que mesmo fitas gravadas sem Dolby ganharão uma grande redução de chiado, obtendo-se um som puro e nítido.
3 - O Dolby HX (High Expander) é acionado automaticamente durante a gravação. O que ele faz é ajustar continuamente o sinal de BIAS de acordo com a quantidade de agudos. Quanto mais agudos, menos BIAS e vice-versa. Com isto, é posssível gravar em altos volumes com menos distorção e com muito mais agudos do que seria obtido num deck sem o Dolby HX.
De resto, é um aparelho típico da fase áurea da Pioneer. Som limpo e sem distorção, funcionamento que beira a perfeição, dentro do que é possível fazer com uma fita cassete.
Na sua faixa de preço, este aparelho tem uma ótima relação entre preço X qualidade X recursos.

Tape Deck Pioneer CT-W604RS com Dolby S e BLE demonstração dos recursos e funcionamento

Aparelho totalmente original e bem conservado, tem até a etiqueta de propaganda no lado esquerdo que veio com ele (que, claro, pode ser retirada se alguém assim o quiser).
Foi todo desmontado para limpar, lubrificar e trocar correias.
A calibração da eletrônica foi conferida e foi constatado que estava exatamente de acordo com o manual de serviço da Pioneer, deixando o aparelho exatamente tal como saiu de fábrica nos anos 90.
Este modelo da Pioneer está no topo da linha de decks duplo da época. Rem recursos poderosos como Dolby S (o mais avançado, porém difícil de encontrar).
Tem também o sistema FLEX, que compensa a falta de agudos nas fitas velhas ou mal gravadas.
O mais importante, contudo, é o sistema BLE (Bias Level Equalization) que analisa a fita que vai ser gravada e ajusta automaticamente o aparelho para obter o máximo de volume e de agudos que a fita permitir, com o mínimo de distorções e de chiados.
Com o BLE até mesmo fitas velhas ou de qualidade baixa permite fazer gravações de qualidade profissional, praticamente idênticas ao som original (mesmo que seja de CD ou LP).
Este deck é uma excelente opção para quem deseja um gravador de boa qualidade, seguramente é uma relação custo benefício bastante favorável.

Tape Deck Gradiente CD2500 totalmente original, demonstração e teste de funcionamento

Construído em 1980, foi muito bem conservado. Passou por uma revisão completa em nossa oficina, ou seja, foi totalmente desmontado, peça por peça, para limpeza, lubrificação e regulagem. Contatamos que todas as peças são originais, exceto pelas correias e o rolo pressor, que foram trocados na revisão.
Este aparelho tem um mecanismo robusto e a parte eletrônica é bem construída.
Deve ser por isso que, apesar dos 40 anos de idade, está funcionando do mesmo jeito de quando saiu da fábrica da Gradiente.
Foram feitos os testes de gravação e reprodução e ele se saiu muito bem, chegando até os 14 kHz a -3dB com fita normal, o que significa que ele é capaz de reproduzir até mesmos os sons mais delicados usando fita padrão tipo I.

Tape deck Gradiente CD4000 vintage restaurado e funcionando melhor do que quando saiu de fábrica

Demonstração deste aparelho clássico da Gradiente, fabricado no início dos ano 80. Dicou vários anos numa oficina técnica que, pelo visto, não conseguiu fazer os consertos.
Quando chegou em nossa oficina estava com o mecanismo quebrado. Só depois que o mecanismo foi consertado é que pudemos fazer um teste geral e daí percebemos que o VU do lado esquerdo não funcionava. A saída de fone de ouvido também não funcionava. Também constatamos que o cabeçote original tinha sido trocado, só que puseram um cabeçote de toca-fita de carro, incompatível com este modelo da Gradiente.
Felizmente o cabeçote original estava junto e com ele pudemos restaurar o aparelho tal como era quando novo. O cabeçote original foi restaurado e depois disto constatamos que ele tinha pouco desgaste. Provavelmente, o antigo técnico pretendia consertar algum defeito trocando o cabeçote mas não conseguiu, deve ser por causa disso que abandonou o aparelho.
Mas isso acabou sendo bom porque pelo menos assim o deck ficou preservado durante tantos anos, totalmente sem uso.
Uma vez com o cabeçote original no lugar, pudemos então fazer o conserto do VU e da saída de fone de ouvido (tinha um componente queimado). A calibração foi conferida e estava toda alterada, não só pelo tempo mas principalmente porque alguém mexeu em todos os trimpots de regulagem. Refizemos a calibração original da Gradiente, otimizando para uma fita TDK A60 e ele ficou ótimo. Agora está reproduzindo e gravando com perfeição.
A especificação original da Gradiente era que ele chegaria até os 16 kHz com fita normal e em nosso laboratório chegamos até os 14 kHz no canal esquerdo e 15 kHz no canal direito (dentro de 3 dB de variação). Nada mal para um aparelho desta idade.
Essa restauração foi feita mais por amor à arte. Mais para preservar a memória da Gradiente e voltar o aparelho à vida do que propriamente para ganhar dinheiro. O gasto com peças foi bem pequeno, mas em compensação foram necessários 4 dias de serviço intenso para deixar tudo em ordem.
É claro que, no final das contas, ficaram alguns detalhes a serem resolvidos. Afinal, trata-se de um aparelho com 40 anos de idade. Por isso nem tudo funciona com perfeição absoluta, mas são pequenos detalhes que em nada impedem que se aprecie uma boa música com ele. O aparelho está bem bonito, o painel frontal está intacto, brilhando como novo e é bem imponente.

Tape Deck Pioneer duplo CT-W203 demonstração funcionamento depois da restauração

Demonstração de um tape deck Pioneer CT-W203 restaurado em nossa oficina. Aparelho feito em meados dos ano 90, ficou anos guardado num depósito.
Como é um modelo fabricado no Japão, as peças são de excelente qualidade.
Bastou trocar as correias e outras partes de borracha para voltar a funcionar tal como novo.
A parte eletrônica foi conferida, mas estava reproduzindo e gravando perfeitamente, foram feitos apenas pequenos ajustes que são normais, afinal é um aparelho que, na época, tinha sido fabricado há 30 anos.

Tape deck cassete Sony TC-134SD restaurado, gravando e reproduzindo com perfeição

Tape deck fabricado em 1973 no Japão, porém vendido no Canadá. Apesar dos quase 50 anos de fabricação, depois de uma restauração básica voltou a funcionar tal como novo.
Tem recursos que foram inovadores para a época como, por exemplo, cabeçotes de ferrite, compatibilidade com fitas de cromo (CR02), Dolby B e limitador de volume de gravação.
O som é surpreendente bom, com a gravação ficando praticamente igual à música original.
Este foi um dos primeiros tape decks a realmente oferecer som de qualidade, pois os demais tape decks do início dos anos 70 faziam gravações sofríveis.

Toca discos Gradiente DS-20 demonstração dos controles e do funcionamento depois de restaurado

Classicrock

Aparelho fabricado em 1981 foi restaurado e continua funcionando perfeitamente. A restauração constituiu em desmontagem para limpeza, lubrificação e regulagem. Foram trocados os cabos, a agulha e o borrachão onde se coloca o LP. Todas as funções estão ativas e o aparelho funciona tal como era quando novo, há quase 40 anos atrás. Este modelo continua sendo uma ótima opção para quem gosta do som dos LPs e não quer gastar muito dinheiro comprando um vintage sofisticado.

Toca discos Gradiente B-25 Demonstração dos controles e do funcionamento depois de restaurado

Classicrock

Aparelho fabricado em 1981 foi restaurado e continua funcionando perfeitamente. A restauração constituiu em desmontagem para limpeza, lubrificação e regulagem. Foram trocados os cabos, a agulha e o borrachão onde se coloca o LP. Todas as funções estão ativas e o aparelho funciona tal como era quando novo, há quase 40 anos atrás. Este modelo continua sendo uma ótima opção para quem gosta do som dos LPs e não quer gastar muito dinheiro comprando um vintage sofisticado.

Receiver Gradiente S126 Som Vintage Demonstração de aparelho resgatado da sucata

Classicrock

Demonstração de um modelo que foi encontrado dentro da sucata de uma oficina de eletrônica e depois devidamente resgatado por nós. Aparelho ficou como original, funcionando perfeitamente. Além dos reparos na parte eletrônica, tudo feito com peças originais, as únicas alterações feitas foram a troca do cabo de força e das lâmpadas do painel, que foram trocadas por LEDs. De resto, tudo funcionando tal como saiu de fábrica.

Demonstração funcionamento Tape Deck Pioneer CT-W403R impecável apesar dos 30 anos de fabricação

Classicrock

Demonstração funcionamento Tape Deck Pioneer CT-W403R impecável que foi restaurado em nossa oficina. Aparelho ficou décadas guardado em um armário, até que veio parar em nossas mãos. Foi totalmente desmontado, as peças gastas foram trocadas por originais retiradas de outros aparelhos similares para deixar tudo originalo. O resultado foi que, apesar de quase 30 anos depois de ter sido fabricado, este aparelho voltou a ter um funcionamento impecável e aquele som excelente, típico dos aparelhos Pioneer dos anos 90.

Tape Deck Pioneer CT-W203 em perfeito estado - demonstração do funcionamento e recursos

Classicrock

Demonstração deste aparelho que foi muito popular nos anos 90. Como eles eram bem construídos, estão até hoje funcionando perfeitamente, desde que tenham tido manutenção adequada como foi o caso deste que está sendo demonstrado. Tudo nele funciona como tem que ser, o som é limpo, cristalino e sólido. Grava e reproduz com perfeição. Basta usar uma fita de boa qualidade.

Tape Deck Pioneer CT-W430 restaurado - demonstração do funcionamento

Classicrock

Demonstração dos recursos de um tape deck Pioneer CT-W430 em perfeito estado de funcionamento. Até por ser fabricado no Japão, a qualidade de construção é bem superior aos outros aparelhos da Pioneer no período, que eram feitos na Malásia. Aparelho foi restaurado em nossa oficina. Contudo, ao analisar o aparelho constatamos que ele estava com quase tudo em ordem. A única coisa que foi feita nele foi a troca das correias para que ele voltasse a funcionar exatamente como era quando novo. Até a regulagem de fábrica estava rigorosamente dentro do que consta no manual do usuário, foram necessários apenas alguns pequenos retoques, o que é surpreendente pelo tempo de fabricação e uso constante que ele teve.

Tape Deck Pioneer CT-W404R demonstração do funcionamento depois de reparado

Classicrock

Demonstração de um aparelho clássico da Pioneer, que apesar dos mais de 20 anos de fabricação continua funcionando tal como quando era novo.
Este aparelho veio para ser revisado em nossa oficina, onde foi todo desmontado para verificação de peça por peça.
A parte mecânica estava em ordem, exceto pelas correias e rolos pressores que estavam ressecados e precisaram ser substituídas.
A parte eletrônica tinha sido mexida por alguém sem o devido conhecimento e estava bem fora das especificações. Foi tudo recalibrado de acordo com as especificações da Pioneer e ficou funcionando perfeitamente.
Grava e reproduz muito bem, com um som nítido, alto e bonito, digno dos aparelhos Pioneer da década de 90.

PIoneer CT W502R restaurado para um cliente, veja como ficou depois que trabalhamos nele

Classicrock

Apresentação tape deck Pioneer CT-W502R que foi restaurado em nossa oficina. Fabricado em 1993, tem recursos interessantes como FLEX e Dolby HX. O FLEX equaliza automaticamente o nível de agudos, tornando fitas velhas ou mal gravadas bem mais nítidas. O Dolby HX atua na gravação, controlando o sinal de BIAS de acordo com o volume e o nível de agudos, possibilitando gravações com volume maior e com agudos mais fortes.
Este aparelho chegou a nós totalmente inoperante e precisou ser restaurado. Para tanto, foi desmontado peça por peça para verificação, limpeza e lubrificação, e depois foi calibrado rigorosamente de acordo com o manual de serviço da Pioneer.
Feito isto, volto a funcionar perfeitamente, tal como era há 40 anos quando saiu da fábrica.
O som é perfeito, grava e reproduz muito bem. Atualmente é dificil achar um modelo igual a este em tão boas condições.

Demonstração de um toca discos vinil Gradiente DD-100Q do final dos anos 70 em perfeito estado

Thecnica

Apresentação do meu toca discos de vinil Gradiente modelo DD-100Q. Este aparelho é meu desde novo, sendo que o adquiri no final dos anos 70, ou seja, há mais de 40 anos. Ele teve pouquissimo uso, e ficou os últimos 20 anos embalado num pacote especial, à prova de umidade, que o conservou por inteiro. Até a cápsula original (Pickering XV-15) ainda está lá, com a agulha original inclusive com a escovinha de limpeza. Para quem gosta de aparelhos vintage, este é um excelente aparelho e é raro encontrar um que esteja tão bem conservado. Coloquei aqui para matar a saudade dos saudosistas. Aliás, o som que está tocando é um LP do Triuvirate, grupo alemão de rock progressivo dos anos 70.

Demonstração toca discos Gradiente System 96 (igual Garrard 630) devidamente restaurado

Thecnica

Demonstração de um toca discos Gradiente System 96 (igual Garrard 630) totalmente restaurado e funcionando. Aparelho fabricado nos anos 80 como parte do conjunto System 96, mas é exatamente igual ao Garrard 630 e bem parecido com o Garrard 6300. Aparelho ainda está com a cápsula Pickering original e a agulha também é original que veio com ele e está perfeita, apesar dos quase 40 anos de fabricação. Ficou muito tempo guardado e só recentemente é que foi restaurado e recolocado em funcionamento, teve pouquissimo uso.

Demonstração funcionamento tape deck PIoneer CT-W350R dos anos 90 totalmente restaurado

Thecnica

Aparelho fabricado no Japão em 1991 e que tem, portanto, 30 anos de idade. Ficou a maior parte desse tempo guardado num armário, o que preservou suas peças e permitiu que fosse restaurado.

Durante a restauração ele foi desmontado peça por peça para inspecionar, limpar e lubrificar. As borrachas foram trocadas (correias e rolos pressores). A parte eletrônica foi conferida e recalibrada. Foi deixado tal como saiu de fábrica no Japão.

Ficou tudo funcionando, mostrando a qualidade dos aparelhos Pioneer fabricados no Japão. Reprodução com bons agudos, médios e graves, gravação fiel ao original, sendo que foi utilizada como fita padrão uma Maxell UD tipo I, que é a mais fácil de encontrar atualmente para comprar.

Resposta de frequencia medida na gravação ficou entre 30 a 15.000 Hz, Wow e Flutter medido em 0,15 % RMS, uma ótima marca para aparelhos desta idade. Velocidade ajustada nos dois decks e nos dois sentidos.

Tape Deck CCE CS-703 tem som de primeira linha mesmo depois de 46 anos de uso

Audio Clássico

Apresentação deste tape deck do início dos anos 70 e que, apesar das décadas de uso, continua funcionando impecavelmente.

Naturalmente, foi preciso fazer alguns pequenos reparos em nossa oficina, porque o aparelho ficou parado durante muitos anos numa garagem. Feitos os reparos, constatou-se a necessidade dele ser calibrado novamente, não por ter sido mexido, mas porque os componentes eletrônicos tiveram suas características alteradas ao longo das décadas.

Não foi constatado nenhum capacitor eletrolítico estragado, então o conserto resumiu-se a limpar os potenciômetros e fazer os ajustes de nível de reprodução, BIAS e volume de gravação. Aproveitamos para calibrar com as fitas que se encontra atualmente no mercado, que são bem diferentes das fitas existentes na época em que o aparelho foi fabricado.

Depois disto, o tape deck voltou a funcionar com perfeição e, surpresa, tem um som bastante agradável.

 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da Áudio Clássico e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: leitor@revistapnp.com.br
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.